relacionamentos profissionais significativos
Carreira e Trabalho, Fundação Estudar

Como criar relacionamentos profissionais significativos?

Para cultivar relacionamentos profissionais significativos, é preciso abandonar a ideia clássica de networking. Pelo menos é o que afirmam Scott Gerber e Ryan Paugh, autores de Superconnector – Stop Networking and Start Building Business Relationships That Matter, que acreditam que o network não só é ineficaz para criar conexões reais, como não se adequa ao atual mercado de trabalho.

Ampliar a rede de contatos com networking, para os autores, só funciona a curto prazo porque é uma ação voltada para o valor prático das conexões. Eles consideram que o incentivo amplamente disseminado à prática só se explica porque ela está enraizada na cultura profissional. “Quando foi a última vez que você realmente gostou de fazer network?”, brinca Gerber.

Criar relacionamentos mais profundos no ambiente de trabalho, no entanto, requer vontade genuína de conhecer as outras pessoas e, principalmente, saber como acrescentar valor à vida delas.

Os Superconnectors – como os autores chamam quem busca essas conexões significativas – privilegiam o fortalecimento de comunidades e são generosos com quem está ao redor. Mas, principalmente, sabem a importância da construção de relacionamentos – não “rede de contatos” – e a necessidade de preservá-los.

 

Criar e cultivar relacionamentos profissionais significativos requer empenho

Parte de construir relacionamentos significativos é entender que eles demandam dedicação. Por essa razão, os autores de Superconnectors exploram o conceito de Art of Selectivity (em português, “Arte da Seletividade”) que consiste na habilidade de entender quais são as conexões mais importantes para o crescimento pessoal e, assim, definir a estratégia para mantê-los.

O livro destaca a grande importância do que os autores chamam de “Generosidade Habitual”, ou seja, agir generosamente e fazer disso um hábito, porque a consistência no comportamento é chave para que os outros se deixem confiar. E a confiança é a base dos relacionamentos fortes e significativos.

Expressar curiosidade sincera em relação aos outros também é importante. Isso pode significar fazer perguntas que mostrem atenção sobre como os outros são, com o que se importam e como trabalham. Assim, as conversas ficam dinâmicas e a outra parte sente que há uma tentativa de desenvolver o contato para um relacionamento mais consistente. Aqui, o típico small talk de elevador – e do networking – não funciona.

Demonstrar interesse também pode se manifestar em pequenas demonstrações de delicadeza, como um e-mail desejando melhoras para um colega que não se sentia bem ou uma mensagem de “parabéns” pelo aniversário que cai no fim de semana.

Por fim, manifestar gratidão é um fator que tem sua relevância frequentemente negligenciada na construção de relacionamentos consistentes. Na verdade, lembrar de agradecer os gestos dos colegas, por menores que sejam, faz com que se sintam apreciados e fortalece o vínculo.

Por Suria Barbosa,

Na Prática

 

A Stone é grande parceira do portal Na Prática por também acreditar no potencial de investir no desenvolvimento pessoal e gestão de carreira dos jovens universitários e recém-formados. Mensalmente, o portal publica textos no nosso blog, na seção Fundação Estudar.